Notícias

Confira as últimas notícias da área de atuação da Statera e fique sempre bem informado.

Violência contra mulheres e vulneráveis aumenta em 41,9% das cidades brasileiras

16 de Agosto de 2021. Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Alta aconteceu durante pandemia de Covid-19, indica levantamento da Confederação Nacional de Municípios

Um levantamento da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostra que a violência contra mulheres, idosos, crianças e pessoas com deficiência aumentou em 41,9% das cidades brasileiras durante a pandemia do novo coronavírus. A pesquisa foi divulgada na última sexta-feira (13) e ouviu 2.383 prefeitos entre 9 e 12 de agosto.

De acordo com os dados, em 20,3% dos municípios brasileiros, foi registrado aumento nas agressões físicas e verbais contra as mulheres. A violência contra idosos aumentou em outras 7,3% das cidades do país, enquanto os maus-tratos a pessoas com deficiência cresceu em 3% das regiões analisadas. Já a violência contra crianças e adolescentes apresentou uma alta em 11,3%.

A professora e pesquisadora do Instituto Nacional de Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente Fernandes Figueira (IFF) da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Corina Helena Figueira Mendes, ressalta que o país precisa avançar, como um todo, nas políticas públicas contra a violência às minorias e vulneráveis. Ela destacou ainda que esses grupos sofrem há anos, sendo até necessário a criação de medidas legais no combate à discriminação.

A Lei Maria Da Penha, cujo objetivo principal é estipular punição adequada e coibir atos de agressão contra a mulher, completou no último sábado (7), 15 anos de sua concepção.

“A problematização desses números apresentados pela pesquisa é boa porque ajuda na conscientização da população brasileira. Acho que os dados mostram que precisamos avançar nos questionamentos das políticas públicas e analisar as minorias e vulneráveis”, disse.

A pesquisa da CNM mostra que 50% dos municípios brasileiros não registraram aumento nos índices de maus-tratos de mulheres e pessoas vulneráveis. Os outros 6,8% dos municípios não responderam.

https://www.cnnbrasil.com.br/nacional/2021/08/16/violencia-contra-mulheres-e-vulneraveis-aumenta-em-41-9-das-cidades-brasileiras
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nosso site.
Ao utilizar nosso site e suas ferramentas, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Statera Cursos - Política de Privacidade

Esta política estabelece como ocorre o tratamento dos dados pessoais dos visitantes dos sites dos projetos gerenciados pela Statera Cursos.

As informações coletadas de usuários ao preencher formulários inclusos neste site serão utilizadas apenas para fins de comunicação de nossas ações.

O presente site utiliza a tecnologia de cookies, através dos quais não é possível identificar diretamente o usuário. Entretanto, a partir deles é possível saber informações mais generalizadas, como geolocalização, navegador utilizado e se o acesso é por desktop ou mobile, além de identificar outras informações sobre hábitos de navegação.

O usuário tem direito a obter, em relação aos dados tratados pelo nosso site, a qualquer momento, a confirmação do armazenamento desses dados.

O consentimento do usuário titular dos dados será fornecido através do próprio site e seus formulários preenchidos.

De acordo com os termos estabelecidos nesta política, a Statera Cursos não divulgará dados pessoais.

Com o objetivo de garantir maior proteção das informações pessoais que estão no banco de dados, a Statera Cursos implementa medidas contra ameaças físicas e técnicas, a fim de proteger todas as informações pessoais para evitar uso e divulgação não autorizados.

fechar

Entre em contato